segunda-feira, 30 de Abril de 2012

Torneio Nacional Atleta Completo – Zona Sul


Noticias de Atletismo

Realizou-se no sábado dia 28 de Abril de 2012 na Pista de Atletismo Fernando Mamede, o XII Grande Prémio de Pista do BAC e provas de preparação.
Participaram 74 atletas no Grande ´Prémio e 6 atletas nas provas de preparação de obstáculos.
Destaque para:
- Maria do Rosário Silva, juvenil do NARM nos 2000m/obstáculos que estabeleceu novo record distrital com o tempo de 7.44,7 confirmando igualmente os minimos de participação nos nacionais de juvenis.
- Ana Capeta, iniciada do NARM, com 3.11,5 nos 1000 metros
- Isabel Braz, iniciada do BAC, com 4,51 no comprimento
- Ana Braga, infnatil do BAC, com 4,18 no comprimento
Resultados completos em www.aabeja.org
 
No próximo sábado dia 5 de Maio de 2012, realizam-se na pista de atletismo Fernando Mamede Provas de Preparação para os Campeonatos do Alentejo e Olímpico Jovem.
 



 
 
Crónica de António Casaca

Jogo: Farense - Messinense (2ª fase)

 O Farense, regressou às vitórias, após 2 derrotas e um empate, vencendo o Messinense por 3-1 na 1ª jornada da 2ª volta da 2ª fase do campeonato nacional da 3ª divisão, e podemos já acrescentar que, apesar de merecida, foi uma vitória obtida com muito sofrimento, pois o Messinense veio apostado em levar de Faro pelo menos um ponto, tendo até aberto o marcador aos 25 minutos, depois de Eugénio ter ficado a reclamar falta de um adversário, e os seus companheiros permitiram remate certeiro de um dianteiro do Messinense que depois de bater no poste se encaminhou para dentro da
baliza.
Este golo teve o condão de mostrar ao Farense que este jogo não seria tão fácil como o da 1ª volta (vitória 4-0) e que não podia continuar a jogar a um ritmo tão lento e sem grande preocupações em furar a defensiva adversária, se queria vencer o jogo de hoje. O primeiro sinal de mudança veio do banco com Manuel Balela a fazer uma substituição logo aos 30 minutos (algo inédito nesta época em que as mudanças na equipa nunca se faziam antes de 1 hora de jogo), trocando o trinco Luís Afonso (não sei se apenas por motivos tácticos), e fazendo entra o ponta de lança Robert. Pouco depois
Pituca fazia o 1-1.
Continuando a tentar mudar algo, o treinador do Farense substituiu ao intervalo o capitão Barão por Fajardo, fazendo Pituca jogar no lugar onde é mais importante para a equipa (meio campo). E a verdade é que nos primeiros 20 minutos da 2ª parte já vimos o Farense da 1ª volta, rápido e agressivo no meio campo e perfurante pelos extremos e, depois de várias perdidas, uma por ineficácia dos atacantes, outras por mérito do G. redes, Robert com um remate bem colocado junto ao poste esquerdo da baliza adversária conseguiu a reviravolta no marcador.
A perder, o Messinense fez 2 substituições simultâneas e adiantou-se no terreno, fazendo o Farense recuar e começar a sentir dificuldades em segurar o resultado, tendo o Messinense tido hipótese de empatar em 2 ou 3 situações, numa das quais a bola ainda beijou a barra da baliza de Serrão mas acabou por não entrar. Entretanto o Farense, agora a jogar em contra ataque também ia criando várias ocasiões de golo mas o guarda redes Leandro foi sempre capaz de evitar o golo eminente e manter a incerteza no resultado até ao fim. E foi precisamente no último dos 5 minutos de descontos que uma insistência de Canigia que só foi travado em falta já perto da pequena área dando origem ao pénalti que Pituca transformou no 3º golo que deu um valor ao resultado que não traduz a dificuldade que o Farense teve neste jogo. Dificuldades criadas tanto pelo adversário como pelo estado de espírito dos jogadores que depois de 24 jogos sem perder tiveram 2 derrotas e um empate, vendo a sua vantagem diminuir rapidamente de 13 para 7 pontos e trazendo um enorme falta de confiança que dificilmente se compreende. Mas talvez a vitória de hoje e o reforço da vantagem para 9 pontos (quando apenas estão 12 em disputa) traga novamente a tranquilidade à equipa.

Crónica de Eduardo Roque

JUVENTUDE vs BENFICA


Amanhã 1 de Maio de 2012 pelas 16:00 a equipa de Futsal Feminina do Juventude de Évora recebe o SL Benfica em jogo a contar para a Taça Nacional da modalidade. As entradas são gratuitas. A tua presença é findamental.
posted by Juventude de Évora 
Fonte:  http://juventudesportclube.blogspot.pt/

Juve Kids no Convivio Geraldinhos


Empate justo no campo do Castrense

Segunda-Feira, 30 de Abril de 2012
Numa tarde em que os adeptos do Castrense esperavam que a equipa resolvesse cedo o jogo para ir gerindo o encontro tal não aconteceu, por mérito da equipa do Rosairense que mostrou se a altura de um forte Castrense. O jogo teve duas partes muito diferentes, na 1ª parte o Castrense dominou por completo o jogo fazendo rápidos contra-ataques mas sempre sem grande efeito pois encontrou sempre um guarda-redes inspirado e uma defesa sólida, onde o golo apenas surgiu na marcação de uma grande penalidade convertida por Pepe, depois de Lila ter jogado a mão à bola e o Árbitro da partida a assinalar sem qualquer duvida o penálti, o Rosairense até fim da 1ª parte apenas criava perigo nos cantos a seu favor, mas na marcação de um desses canto o Rosairense reclama um eventual penálti depois de um primeiro desvio um jogador do Castrense a cortar a bola com a mão, mas o Árbitro a nada assinalar.
Na 2ª parte o Rosairense entra decidido a empatar o jogo colocando apenas três defesas, logo ai o Rosairense conseguia atacar com muito mais rapidez e conseguindo chegar com perigo a baliza contraria, o Castrense baixou as suas linhas, apenas a defender no seu meio campo, mas foi a meio da 2ª parte que o Rosairense chega à igualdade na cobrança de um canto um jogador do Castrense coloca a bola dentro da baliza, fazendo assim justiça no marcador onde o Rosairense na segunda metade do encontro a ter muitas mais ocasiões de golo, até final ainda ouve alguns lances de perigo para ambas as balizas mas o resultado a não se alterar e a ser o mais justo para as duas equipas.
Parabéns AJDRosairense pelo empate conseguido frente a um Castrense Campeão!

Fonte: http://ajdrosairense.webnode.pt

GDC Baronia vence Taça Distrito de Évora!!

A equipa dos Iniciados do Grupo Desportivo e Cultural Baronia venceu no passado domingo o troféu relativo à Taça Distrito de Évora deste escalão.
Os jovens jogadores de Vila Nova de São Bento levaram a melhor sobre a equipa do GD Portel, tendo vencido a referida partida por seis bolas a duas.
Quem assistiu a esta partida, pelo que nos foi contado, assistiu a um grande jogo de Futsal realizado por todos estes jovens jogadores.
Aqui está mais uma prova de como o nosso Alentejo tem bastante qualidade, como tal ficava muito bem à Associação de Futebol de Beja começar a pensar seriamente em criar escalões de formação ao nosso Futsal Distrital. 
Não se compreende como é que uma equipa para poder disputar um campeonato tenha todos os fins de semana de se deslocar até ao Distrito de Évora.
Fica aqui mais uma tentativa para que a AF Beja pense no relatado anteriormente...
PARABÉNS GDC BARONIA

LUIS FERREIRA VERSUS NUNO MALPÃO


 
UM DESTES SENHORES SERÁ O TREINADOR CAMPEÃO DO CAMPEONATO DISTRITAL DE FUTSAL DA A.F. BEJA .
AS EQUIPAS POR SI COMANDADAS ELIMINARAM DOIS HISTÓRICOS DESTA MODALIDADE NO NOSSO DISTRITO E TÊM UMA MÉDIA DE IDADES DAS MAIS BAIXAS DO NOSSO CAMPEONATO AO CONTRÁRIO DAS EQUIPAS ELIMINADAS NAS MEIAS FINAIS E FIZERAM PREVALECER A CLASSIFICAÇÃO ALCANÇADA NA ÉPOCA REGULAR ONDE FORAM PRIMEIRO E SEGUNDO CLASSIFICADO .
SABEMOS QUE ESTE EMBATE SERÁ DEFINIDO POR PORMENORES ,UMA VEZ QUE AS DUAS EQUIPAS TÊM UM FUTSAL MUITO SIMILAR COM MÉTODOS MUITO BEM DEFINIDOS ,COM BASE NA POSSE DE BOLA E EM CONTRA ATAQUES MUITO RÁPIDOS ,AMBAS TÊM JOGADORES CAPAZES DE DESEQUILIBRAR NO UM PARA UM ,COM CERTEZA SERÃO DOIS OU TRÊS EMBATES MUITO EMOCIONANTES .
ESTE ANO  O TITULO  SERÁ ARRECADADO POR UMA EQUIPA QUE REPRESENTA A CIDADE DE BEJA,PARA ESTES DOIS TREINADORES E RESPECTIVOS CLUBES SERÁ O PRIMEIRO CAMPEONATO NO SEU PALMARÉS.
A TODOS BOA SORTE!!!! 

Torneio Vale do Tejo sub 18

Disputou-se no dia 28 de Março, pelas 15H00, no Complexo Desportivo José Afonso em Grândola, um jogo do Torneio do Vale do Tejo de sub-18 da ABS, entre as equipas do CAB de Grândola e do Scalipus CS B. Ambas as equipas apresentaram 12 jogadores.
Antes do início do jogo havia uma certa curiosidade em se saber até que ponto o novo reforço do CAB, Vladyslav Stoian, iria ajudar a equipa contra um adversário difícil que até agora tinha vencido todos os jogos disputados.
As equipas iniciaram o jogo com esquemas diferentes: enquanto os nossos javalis apostavam numa defesa HxH, o adversário optou por 3x2, o que tornava difícil as nossas penetrações, embora o nosso adversário também sentisse a mesma dificuldade. Ambas as equipas recorreram então ao lançamento exterior, travando-se uma luta intensa nos ressaltos, onde Vlad se destacou, já que defendia um jogador com mais de 2 metros. A meio do período, os setubalenses ao optarem por uma pressão a todo campo aproveitaram-se de alguns maus passes no nosso meio campo para se adiantarem no marcador.  
O segundo período foi semelhante ao primeiro, com os nossos jogadores a sentirem dificuldades em sacudir a pressão, embora no fim já tivessem mais facilidade a fazer a transição da defesa para o ataque através de passes em profundidade para quem se desmarcasse. O nosso adversário, apesar das frequentes substituições, já acusava algum desgaste físico devido ao sistema de jogo adotado.
Após o intervalo, nos primeiros minutos conseguimos recuperar a desvantagem graças aos rápidos contra-ataques e a alguma desorientação defensiva do nosso adversário, que, por outro lado, já não conseguia tirar grande proveito da pressão a todo o campo e dava-nos espaços no seu meio-campo. No final do período o Scalipus vencia apenas por 2 pontos.
No quarto período, há um grande equilíbrio, o jogo torna-se emotivo com a alternância no marcador de apenas 1 ponto, até que a cerca de 1 minuto do fim, através de um triplo marcado por Carlitos, a nossa equipa fica com uma vantagem de 4 pontos, que se manteve até ao final, embora a tranquilidade só tenha chegado a escassos segundos do final. Neste período já soubemos contornar melhor as dificuldades da pressão a todo o campo que o adversário nos colocava através duma melhor circulação de bola.
Os nossos javalis alcançaram assim a primeira vitória neste torneio, a que não é alheia a influência de Vlad, já que a sua presença trouxe outra segurança defensiva e permitiu que outros jogadores, como o Zé, estivessem mais soltos. Em relação a jogos anteriores, notou-se uma melhoria da condição física, o que permitiu que discutíssemos o jogo até ao final. A equipa revelou espirito de sacrifício e muita ambição no jogo o que é importante para se ganhar. Quanto ao tiro exterior, nota-se alguma dificuldade de grande parte dos nossos jogadores em enfiar a bola no cesto, pelo que haverá que continuar a trabalhar arduamente nos treinos (e fora) este aspeto tão importante perante equipas que adotam um sistema defensivo 3x2.

Quanto à estatística (incompleta) do jogo tem-se:
61 – CAB Grândola (12+8+6+12): Sérgio (2pt, 3ft), Carlitos (7pt, 1ft), Rui (2pt, 0ft), Eduardo (0pt, 0ft), Zé (22pt, 1ft), Guilherme (2pt, 3ft), Miguel Sousa (0pt, 0ft), Miguel Mourão (3pt, 1ft), Daniel (0pt, 0ft), Miguel Mendes (5pt, 2ft), Semedo (0pt, 0ft) e Vlad (16pt, 3ft).
57 – Scalipus CS (16+15+13+13).
Fernando Costa

Andebol Nacional







Futebol AFPortalegre





Futebol AFEvora







Basquetebol Nacional







Hoquei em Patins Nacional





Futsal feminino Taça Nacional



Futsal AFPortalegre




Futsal AFEvora


Que futuro queremos?


Encontramos-se no final do mês de Abril e cada vez mais se aproximamos dos finais dos campeonatos, tanto nacionais como distritais. Neste momento sobre a próxima temporada desportiva em Safara nada se sabe.
Na minha cabeça levantam-se várias questões desde logo se destaque se Safara merece ou não uma equipa de futebol e se se é capaz de formar uma equipa que honre a terra não só desportivamente como disciplinarmente.

Começando pelo Campo de Futebol da Tapadinha, este é propriedade da Câmara Municipal de Moura, sendo que a Junta de Freguesia de Safara quem assegura a sua "manutenção". A manutenção do terreno de jogo esta a vista de todos, ervas por todo o lado. Já que não à futebol, penso que este espaço poderia ser aproveitado como espaço de lazer onde as pessoas possam dar a sua corrida ou praticar modalidades com familiares ou amigos.


Passando à questão central deste problema todo, levantam-se mais questões, haverá alguém que queira juntamente com outras pessoas pegar no Grupo Desportivo da Casa do Povo de Safara? Haverá por ai a surgir um novo clube?

Bem esta respostas no café, já passaram à vários anos à história, pois a população safarense deixou de à largos anos de apoiar o clube local, não comparecendo para apoiar as diversas equipas, salvo a excepção muito criticada nos meios sociais da altura quando o Safara andou na Inatel, pelos primeiros lugares que digamos que o campo parecia um mini Estádio da Luz, sendo que as críticas surgiam devido à FALTA DE CIVISMO de algumas pessoas durante o jogo de futebol, apoiar sim, mas dentro dos seus limites.

Para terminar irei fazer uma analise geral as condições que o GDCP Safara ou outro possível clube que possa surgir tem para realizar equipa nos diversos escalões.

Em primeiros lugar SENIORES (a partir de 1993), Safara tem muito bons jogadores que quando se esforçam tanto nos treinos como nós jogos, quando são humildes, e respeitam tanto o clube que representam, clube adversário, colegas, treinadores, diretores, árbitros e público, podem ter um grande potencial de se formar uma boa equipa tanto para disputar o campeonato da inatel, tanto como o campeonato da 2º Divisão Distrital da AF Beja. Para estas equipas os inconvenientes são os custos em deslocações, inscrições, entre outros e também o facto de muitos jogadores preferirem o álcool e as noitadas antes dos jogos.
Passando para os JUNIORES (1994/1995) poderia ser uma equipa com a base da temporada transacta dos juniores do GDCP Safara, sendo que estes jogadores já pecam pelos menos problemas que os seniores. Para acrescentar jogadores e sendo da terra podia-se juntar aqui os jogadores do escalão de juvenis.
JUVENIS (1996/1997) também uma boa quantidade de jogadores que poderiam muito bem formar uma equipa, a qual não se lhe poderia pedir uma grande classificação, mas que conseguiria manter vivo o futebol em Safara, aqui acrescentaríamos os jogadores no escalão de iniciados.
INICIADOS (1998/1999) penso que seria impossível formar equipa neste escalão devido aos poucos miúdos para formar uma equipa.
INFANTIS (2000/2001) no meu ver uma equipa que se poderá sempre manter visto que os miúdos nestas idades ainda se conseguem "apanhar", olhando que neste escalão temos alguns jogadores que nesta temporada estão a realizar uma excelente temporada ao serviço do CF Santo Aleixo da Restauração, onde se destaca Luís Valente que já foi inclusive a treinar diversas vezes ao Sport Lisboa e Benfica. Penso que aqui ao juntar-se como nos outros anos que tem havido infantis em Safara, jogadores do escalão de benjamins e de outras localidades vizinhos, poderíamos ter aqui uma equipa que daria algumas alegrias.
BENJAMINS (2002/2003) penso que o escalão de infantis seria mais rentável que o de benjamins sendo que aqui poderia-se começar a trabalhar uma equipa de dentro de 2 ou 3 anos poderia dar frutos nos escalões seguintes.
TRAQUINAS (2004/2005/2006) sou defensor deste escalão e que Safara devia ter obrigatoriamente. Além de ensinar futebol aos miúdos as noções básicas do futebol, permitiria aos jovens de Safara ter uma ocupação, onde poderiam passar o seu tempo a praticar desporto e a conviver com outros miúdos da sua idade, e poderiam de passar tanto tempo em frente ao computador ou da televisão.

PS: Os anos colocados em frente aos escalões correspondem aos anos de nascimento de cada jogador no respetivo escalão na temporada 2012/2013.



É hora de se unir-mos juntar-mos armar e lutarmos todos na mesma direção!!! Por Safara por um futuro...

CAMADAS JOVENS - RESULTADOS

BENJAMINS A

ATL.REGUENGOS 5-1 CFE

INFANTIS

LUSITANO ÉVORA 4-1 CFE

INICIADOS

BENCATELENSE - CFE

LUSITANO ÉVORA 4-1 CFE (INFANTIS)

No jogo relativo à 11.ª jornada do apuramento de campeão do campeonato distrital de infantis, realizado em 28-04-2012, a equipa do C. F. Estremoz (Sapataria Manaus) deslocou-se a Évora e foi derrotada pelos Lusitano pelo resultado de 4-1.
Jogaram:
André Passaradas, António Rebocho, Daniel Dias (1 golo), Francisco Batista, Gonçalo Gonçalves, José Coelho, Luís Amaro, Pedro Marques, Pedro Santos, Tiago Mota, Tiago Mourão.
por João Baptista

"BOMBA" DE JOÃO NUNO SEGURA O 4º LUGAR


"A equipa do S.C. Borbense recebeu este Domingo à tarde no Estádio Municipal de Borba a equipa do C.F. Estremoz e empatou 1-1 em jogo a contar para a 26ª e ultima Jornada da Divisão de Honra do Distrital de Évora.
Chegávamos à ultima jornada do Campeonato Distrital com mais um derby da Zona dos Mármores, e apesar de ambas as equipas ainda não terem as suas classificações completamente definidas, havia vários condicionantes e factores mais preponderantes que a própria luta pelos 3 pontos.
Na equipa da casa, este jogo marcava várias despedidas, pois para além da já assumida saída do Mister Luis Canhoto, que ao que tudo indica vai abraçar um projecto de voos maiores, tinhamos também a despedida de alguns dos jogadores que formaram o plantel desta época e foram autenticos simbolos do Borbense nos ultimos anos.
Do lado dos estremocenses, o facto de na próxima semana terem um dos jogos mais importantes da sua história, com a disputa em Redondo, da grande Final da Taça Distrital diante do poderoso Monte Trigo, levou a que neste jogo o pensamento principal fosse mesmo não perder ninguém, ou impossibilitar alguém de estar presente nesse jogo.
Quanto ao jogo, o Mister Luis Canhoto, no seu ultimo jogo pelo S.C. Borbense, fez alinhar João Espiguinha; Zé Grego, Varela, Valter Espiguinha e Marcio; Luis Mendes, Rikas e Filipe; Tó Manel, Libério e Ruca. Entraram depois no decorrer do jogo o Nuno Bravo, Luis Espiguinha e Marono.
No C.F. Estremoz, o Mister Mourão fez alinhar Prates; Saias, Simão, Arkista e João Nuno; Pinto, Janota, Carlitos e Deco; Ruben e Pukarinhas. Entraram depois na segunda parte Abegão, Soares e Pika.
O jogo começou com maior dominio da equipa da casa, que procurava ganhar o jogo para ainda tentar entrar na primeira metade da tabela classificativa, e dispôs de alguma oportunidades por parte de Ruca, Tó Manel e Libério. Mas a meio da primeira parte os visitantes conseguiram equilibrar o jogo, e daí até ao intervalo tivémos muito equilibrio e disputa no centro do terreno.
Para a segunda parte ambos os treinadores mexeram nas suas equipas para tentar dar mais dinâmica ao jogo, e começou por dar-se melhor a equipa do Borbense, que após uma grande jogada individual do central Valter, que leva a bola até quase à área adversária, e depois o ponta de lança Nuno Bravo, que havia entrado ao intervalo, não desperdiçou quando aparece na cara do jovem guarda-redes estremocense. Estava inaugurado o marcador, com vantagem para a equipa da casa.
Ao estar a perder, a equipa visitante arriscou tudo e passou a jogar mesmo com 4 avançados, criou várias ocasiões de golo, mas foi numa falta sobre Soares, ainda bem longe da baliza, que João Nuno proporcionou o momento da tarde, batendo o livre directo com o seu pé esquerdo, com muita potência e efeito, não dando hipoteses ao guarda-redes borbense e igualando o desafio. Daqui para a frente, e já sem substituições para fazer, as equipas tudo tentaram para chegar ao golo da vitória, mas os jogadores do Borbense acusaram muito mais o fisico, tendo ido um pouco abaixo e os visitantes estiveram várias vezes perto de chegar ao segundo golo. Já nos descontos, um grande remate de Ruca, que acabou o jogo a defesa direito, a bola bate na trave e quase dava os 3 pontos ao Borbense. Com o resultado de 1-1 chegávamos ao final do desafio e os pontos foram divididos.
Com este empate o S.C. Borebnse não consegue assim subir na classificação e termina a época na 8ª posição, melhorando o 10º lugar da época passada.
A equipa de arbitragem liderada pelo Senhor Bruno Piçarra teve alguns erros, mas acabou por não ter influencia no resultado final.
Agora acabou a época para o S.C. Borbense e já está a começar a ser planeada a próxima época, no entanto no próximo fim-de-semana ainda teremos a grande Final da Taça Distrital que colocará frente a frente o já campeão distrital G.D. Monte Trigo, e o Campeão da 1ª Divisão Distrital da época passada, o C.F. Estremoz."
in "Blogue da força azul"

ATL.REGUENGOS 5-1 CFE (BENJAMINS A)


A equipa de Benjamins (A) C.F.Estremoz viajou este Sábado passado até Reguengos para completar a 8ª jornada (jogo em atraso), onde perdeu com a equipa local por 5-1.
Podemos dizer um resultado bastante enganador, tendo em conta o desempenho da equipa estremocense, mas a grande verdade é que esta equipa depois de uma primeira volta auspiciosa, não mais voltou a ganhar (já lá vão quatro jornadas).

Jogaram pelo C.F.E os seguintes jogadores:
Luís Pelado, Luís Fitas, Rafael B (marcou 0-1 aos 10´do 2º Período), João Machado, José Maia,
Tiago pinheiro, André Mourinha, Eduardo Sadio, Rafael Pires.

Próxima jornada o C.F.Estremoz viaja até Viana para disputar a 12ª jornada. 

por Fernando "Arquista"

Seleções sub-16 de futebol de Portugal e Áustria defrontam-se em Vendas Novas

O estádio municipal de Vendas Novas recebe no dia 3 de maio, pelas 11h00, o jogo de futebol entre as seleções Sub-16 de Portugal e Áustria. Este jogo de preparação tem entradas livres e realiza-se seis meses depois de neste local a mesma seleção nacional ter realizado um jogo com o mesmo intuito contra a seleção da Rússia, onde venceu por 5-3. 

Para este encontro, o treinador nacional, Filipe Ramos, contará com a presença de 20 jogadores, dos quais quatro do Benfica, em que Rafael Lopes irá estrear-se com a camisola da equipa das quinas, um do Boavista FC, dois do FC Porto, um dos Sandinenses, seis do Padroense FC, cinco do Sporting CP e um do Vitória SC. 

Os treinos para o encontro de quinta-feira realizam-se nos dia 30 de abril e 2 de maio, pelas 16h00 no estádio municipal de Vendas Novas, e são abertos ao público.

Vítor Caldeira sucede a Luís Canhoto no comando técnico do Borbense


Vítor Caldeira é o novo treinador do SC Borbense para a próxima época, sucedendo assim no comando da equipa sénior ao técnico Luís Canhoto, que cessou funções no final da presente temporada. Caldeira será coadjuvado pelo preparador físico António Grego e por Armando Leitão.


Trata-se de um regresso do treinador que orientava o conjunto azul, em 2010, altura em que foi forçado a abandonar devido a motivos profissionais. Vítor Caldeira, de 48 anos, é natural de Elvas. No seu trajeto enquanto treinador estão equipas como Arcoense, Rio de Moinhos, CF Estremoz, e Oriolenses. 

Em comunicado, a direção do Borbense agradece o “empenho e disponibilidade colocado, pelo agora ex técnico Luís Canhoto, nesta sua primeira experiência como treinador principal de uma equipa sénior, desejando-lhe as maiores felicidades na carreira que abraçou”.


Vítor Caldeira à Rádio Campanário - ouvir aqui

INFANTIS DO LUSO EMPATAM


RESULTADOS

JORNADA 112012-04-28
Visitado
Visitante
TV
U. Montemor B 3-4 Juventude Évora BSugerir Video 
Lavre 28/04 Lusit. Évora Bh2h 
SL Évora 2-3 GDR AfeiteiraSugerir Video 
Luso Morense 1-1 Bairro Santo António BSugerir Video 


CLASSIFICAÇÃO


Pos.EquipaPJVEDGMGS

1Lusit. Évora B301010007812Jogos
2GDR Afeiteira21116323940Subiu 2 posições Jogos
3Lavre21107032130Jogos
4SL Évora16115152923Desceu 2 posições Jogos
5Luso Morense11113263148Subiu 1 posições Jogos
6Juventude Évora B10113172741Desceu 1 posições Jogos
7U. Montemor B7112182438Jogos
8Bairro Santo António B7111462643Jogos